No último dia de julgamento, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram por quatro votos a três, que a chapa Dilma-Temer não deve ser cassada.
As revelações dos ex-executivos da Odebrecht e os testemunhos dos marqueteiros João Santana e Mônica Moura não foram levados em consideração como provas de abuso de poder político e econômico.
Os ministros que votaram contra a cassação, foram: Napoleão Nunes Maia Filho, Admar Gonzaga Neto, Tarcísio Vieira de Carvalho Neto e o presidente da corte, Gilmar Mendes, que desempatou a votação. Já os que votaram a favor: Rosa Weber, Luiz Fux e Herman Benjamin, relator da ação.
Com a decisão, o presidente Michel Temer não é afastado do cargo.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.