Após a defesa de Aécio Neves entrar com um novo pedido para que o plenário do Supremo julgue o caso, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu adiar a análise do pedido de prisão preventiva contra o senador afastado.
Pouco antes de adiar a definição sobre Aécio, os ministros decidiram, por 3 votos a 2, converter em prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica a prisão preventiva da irmã e do primo senador, Andrea Neves e Frederico Pacheco, e de Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zeze Perrella.
O STF também decidiria se mantinha o afastamento dele de seu mandato no Senado Federal. Não há previsão sobre quando o julgamento será retomado.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *