Nesta quinta-feira (22/06) seis dos onze ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram a favor da validade do acordo de delação de executivos do grupo J&F e por manter a relatoria do caso na Corte com o ministro Edson Fachin.
A maioria do STF entendeu que pode ser feita uma revisão dos benefícios, mas somente ao final do processo, quando a Justiça condenar ou absolver, e se os ministros considerarem que os delatores não cumpriram com o combinado no acordo e se o que contaram não foi eficaz para investigação.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *