O ex-ministro Geddel Vieira Lima foi autorizado pelo desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, a deixar o Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, para cumprir prisão domiciliar.
O peemedebista havia sido preso preventivamente em 3 de julho por ordem do juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal, de Brasília, por suspeita de atrapalhar as investigações da Operação Cui Bono, que apura supostas fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica Federal.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.