O ex-deputado federal, Cândido Vaccarezza, foi preso na 44ª fase da Lava Jato, deflagrada nesta sexta-feira (18/08), juntamente com a 43ª etapa. Ele é suspeito de receber US$ 438 mil em propina por contrato na Petrobras até 2011. Investigadores da PF dizem que havia favorecido a contratação da empresa norte-americana Sargeant Marine, que forneceu asfalto para a estatal entre 2010 e 2013.
O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, também mandou bloquear o montante de até R$ 6 milhões das contas de investigados da 44ª fase, entre eles, Vaccarezza.
A defesa do ex-deputado afirma que ele não intermediou negociação entre empresas e a Petrobras e que a prisão foi decretada com base em delações contraditórias.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *