Professores do Paraná se reúnem nesta quarta-feira (30/08), como forma de protesto ao dia 30 de agosto de 1988, onde a Polícia Militar (PM) do Paraná usou cavalos, cães e bombas de efeito moral para dispersar os professores que protestavam na Praça Nossa Senhora da Salete, em Curitiba, por ordem do atual senador do Podemos, Alvaro Dias, que era governador na época.
Um pouco antes das 11 horas, os manifestantes saíram em passeata da Praça Santos Andrade, percorreram a Rua Marechal Deodoro, e depois a Rua Marechal Floriano Peixoto, em direção à Praça Tiradentes. A última rua foi a Cândido de Abreu, por onde os professores passam para chegar ao Palácio do Iguaçu, destino final do protesto.
Os professores aproveitaram a ocasião para lembrar do dia 29 de abril de 2015, quando mais de 200 pessoas ficaram feridas no Centro Cívico, enquanto protestavam contra o projeto de lei proposto pelo governador Beto Richa, que promove mudanças no Regime Próprio da Previdência Social dos servidores estaduais.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.