O promotor Carlos Alberto Hohmann Choinski, um dos responsáveis por conduzir as investigações da Operação Quadro Negro, foi remanejado do Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) de Curitiba, um dos núcleos ligados às apurações da Quadro Negro.
Em seu último ato oficial na Quadro Negro, no dia 29 de setembro, Choinski notificou oficialmente o secretário de Estado da Casa Civil, Valdir Rossoni (PSDB), e o deputado estadual Plauto Miró (DEM) de que eles são investigados por suposta participação no esquema. No dia 16 de outubro, o MP-PR retirou Choinski do Gepatria. Com isso, o promotor passa a ficar restrito somente à Coordenadoria de Recursos Cíveis.
Por meio de nota, o MP-PR disse que a nova designação foi necessária para “potencializar a atuação na área do Patrimônio Público”. O órgão afirma que vai destacar dois promotores exclusivos para atuar no Gepatria e que esse “incremento da estrutura administrativa dará maior amplitude e agilidade ao combate à corrupção”.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *