Com a decisão da prefeitura de Curitiba, de não reajustar os salários do funcionalismo neste ano, cuja revisão geral deveria ocorrer nesta terça-feira (31/10), os servidores do município prometem protestar diariamente.
Oficialmente, a prefeitura não confirma o congelamento dos salários. Mas, segundo a ata de uma reunião com os servidores nesta terça, os representantes da administração municipal afirmaram que, após um encontro realizado “com grupo gestor e o prefeito” na segunda-feira (30/10), decidiu-se por não conceder reajuste aos funcionários públicos.
A decisão revoltou o funcionalismo, que pede 10% de reajuste, sendo 6,39% referente à inflação e 3,61% de aumento real. Além disso, os servidores reivindicam um abono de 38% do salário a ser pago em novembro, como forma de compensar as perdas acumuladas de março, data original da data-base, a outubro de 2017.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.