Recente a prefeitura de Curitiba fechou o abrigo Boa Esperança que se localizava no bairro Rebouças e disponibilizava mais de 240 vagas para que moradores de rua passassem a noite.
Essa mudança provocou a reação da Defensoria Pública e do Ministério Público do Paraná (MP-PR). Juntos, os órgãos expediram um ofício com 21 recomendações à prefeitura e, nesta semana, vão cobrar resultados.
O documento foi direcionado à Fundação de Ação Social (FAS), órgão responsável pelas políticas de assistência social em Curitiba.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *