A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu manter sob análise da Corte as acusações contra Andrea Neves, Frederico Pacheco de Medeiros e Mendherson Souza Lima. Todos foram denunciados junto com o senador Aécio Neves (PSDB-MG) com base na delação dos executivos da J&F.
Aécio Neves é acusado de corrupção passiva e obstrução de justiça no STF. A irmã dele, Andrea Neves, o primo Frederico Pacheco e o ex-assessor parlamentar Mendherson Lima respondem apenas por corrupção na mesma denúncia.
Em junho, o relator do caso, ministro Marco Aurélio Mello, fatiou o processo, para enviar à Justiça Federal em São Paulo as partes relativas aos familiares do senador, por não possuírem foro privilegiado.
A Procuradoria Geral da República (PGR) recorreu e teve o pedido atendido pela maioria dos ministros da Primeira Turma do STF.
Os ministros votaram para manter a denúncia integralmente na Corte pois consideraram que o senador e os demais acusados estão ligados no mesmo fato e, por isso, separar o processo poderia prejudicar o exame dos fatos pela Justiça.
Ficou vencido apenas Marco Aurélio, para quem prevalece a regra de manter no STF somente quem tem foro.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.