Na manhã desta segunda-feira (20/11) o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriu três mandados de prisão preventiva na cidade de Antonina. As prisões são resultado da segunda fase da Operação Proclamador, deflagrada pela 1ª Promotoria da cidade que investiga fraudes em licitações públicas.
Os mandados foram cumpridos contra o Secretário Municipal de Obras e Planejamento de Antonina, Arlindo José Ricardo, além do ex-pregoeiro e presidente da Comissão de Licitação do Município, e do contador e operador do esquema criminoso.
O esquema funcionava com a utilização de empresas laranjas, atuantes na cidade de São José dos Pinhais. Segundo a promotora responsável, Drª Mariana Andreola, as investigações mostraram a prática dos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica, falsificação de documento particular, fraudes em licitações, irregularidade em dispensas e inexigibilidade de licitação, corrupção ativa e passiva, além de peculato.
As licitações alvos da operação são de roçada e limpeza da cidade, manutenção mecânica da frota e também de uma empresa de fachada, que prestava serviços para a Câmara de Vereadores e para a prefeitura. Quem controlaria esta empresa seriam o ex-pregoeiro e o contador da Câmara.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.