Depois de resistir por algum tempo, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, admitiu publicamente a possibilidade de comandar a presidência do PSDB junto com a candidatura à presidência da República para evitar o aprofundamento do racha no partido e conquistar apoios de outros partidos para sua provável candidatura.
Alckmin confirmou que se encontrará ainda nesta segunda-feira (27/11) com Jereissati e Perillo para discutir a sucessão tucana. Faltam duas semanas para a convenção nacional do PSDB, marcada para 9 de dezembro.
Há cerca de 15 dias, um movimento ganhou corpo no PSDB para encontrar uma terceira via para presidente do partido. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi um dos primeiros a defender Alckmin como uma opção para pacificar a disputa interna entre Tasso e Perillo.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.