Numa das primeiras rodadas de conversas com candidatos, na rádio BandNews FM, nesta segunda-feira (27/11), Osmar Dias disse que está “de saco cheio” de ter que se explicar no caso da Odebrecht e reclamou de suposta desigualdade na corrida eleitoral, sem citar nomes.
A conversa sobre denúncias começou quando se falou na vice de Osmar. Nas duas vezes em que concorreu ao governo, o candidato teve problemas com o companheiro de chapa (o último foi Rodrigo Rocha Loures, pego recentemente com uma mala de dinheiro ilícito correndo pelas ruas).
Sobre a Lava Jato, Osmar jurou de pés juntos que não tem nada a ver com a denúncia da Odebrecht – um ex-executivo o delatou, dizendo que houve repasse ilegal para a campanha de 2010. “Nunca vi esse sujeito e não houve um centavo de doação”, disse.
Osmar afirmou que é preciso tomar cuidado porque caso haja denúncias sem provas corre-se o risco de “eliminar da política” pessoas sérias. Estava se autoelogiando, claro. E tascou em seguida. “Me desculpe a palavra, mas a gente fica de saco cheio de falar nisso.”

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *