O Ministério Público Estadual, por meio da 5.ª Promotoria de Justiça Criminal de Curitiba, entrou na justiça com uma ação civil pública em que pede à Justiça para que multe o governador Beto Richa em R$ 5 mil por dia caso ele não esvazie a carceragem da Delegacia de Furtos e Roubos e caso permita a entrada de novos detentos.
Em 65 páginas, ilustradas com várias fotos, o MP descreve a situação horrenda em que se encontram as instalações e os presos conforme relata nestes trechos:

[…]

Verifica-se uma latente omissão por parte do Estado,
visando a solução do problema, o que torna imprescindível a intervenção do
judiciário, para que, a despeito de qualquer invasão de competência, possa, no
mínimo, dar uma resposta plausível face a situação caótica que ora se
apresenta. Para tanto, a fim de dar maior compreensão ao que se busca expor,
será explanado de maneira estruturalmente subdividida, conforme abaixo
exposto.

[…]

Em relação à carceragem, especificamente, constatou-se
que em um local com capacidade para 12 (doze) presos, divididos em 04
(quatro) quadrantes, estão abrigados atualmente 68 (sessenta e oito presos) –
quando da última inspeção (21/11/2017). Tal situação revela a manifesta
fragilidade da Delegacia de Furtos e Roubos, que, em face de tal discrepância,
não possui, proporcionalmente, condições de oferecer a segurança adequada
aos presos, policiais, funcionários e até mesmo à comunidade vizinha.

[…]

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.