A Comissão Nacional de Ética Partidária do Solidariedade (SD) decidiu expulsar a vereadora de Curitiba Katia Dittrich do partido. Conhecida como “Katia dos Animais de Rua”, ela é acusada de ter ficado com parte do salário de assessores contratados em cargo de comissão e que estavam lotados em seu gabinete. A decisão é de 9 de novembro e foi ratificada nesta terça-feira (05/12) pelo presidente nacional da legenda, o deputado federal Paulinho da Força (SP). A parlamentar nega as acusações.
A partir da denúncia encaminhada à Executiva Nacional do SD pelo diretório estadual do partido, o presidente da Comissão de Ética, Flávio Nogueira Jr., entendeu que “as graves acusações de usurpação do salário de funcionários não condizem com a ética e moral de qualquer cidadão e não é tolerada pelo Solidariedade”.
Diante da “robustez das provas” e da “gravidade dos fatos”, Nogueira Jr. decidiu expulsar a vereadora monocraticamente. “A representada simplesmente negou as acusações sem mencionar qualquer defesa, ou nomear qualquer testemunha em seu favor. A argumentação utilizada pela filiada e vereadora não traz qualquer fato que anule as acusações impostas. (…) A corrupção de qualquer forma é uma conduta funesta que tem assolado o Brasil nos últimos anos, causando estragos em todas as áreas”, diz o documento de expulsão da parlamentar curitibana.
A decisão foi referendada pela direção da legenda “por descumprimento das regras partidárias e evidente infidelidade partidária”. O documento deverá ser encaminhado nesta quarta-feira (06/12) à Câmara de Curitiba e ao Ministério Público Estadual do Paraná (MP-PR), que também investiga o caso.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.