O Tribunal de Justiça do Paraná decidiu manter o bloqueio de contas de três políticos do PPS que são acusados de usar irregularmente suas nomeações na Assembleia Legislativa do Paraná.
As decisões foram tomadas no julgamento de três recursos nesta quarta-feira (06/12). Os desembargadores decidiram manter os bloqueios de bens de Marcelo Rangel, que atualmente é prefeito de Ponta Grossa; Cesar Silvestri Filho, hoje prefeito de Guarapuava e pré-candidato do governo pelo PPS; e Douglas Fabrício, hoje secretário de Esporte no governo Beto Richa.
O tribunal também manteve o bloqueio de recursos do PPS. O partido teria se beneficiado com a nomeação de comissionados dos três deputados. Ao invés de trabalharem nos gabinetes, eles teriam sido empregados para prestar serviços à legenda, o que é irregular.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.