Em evento na prefeitura na terça-feira (02/01) que marcou o repasse de R$ 20,1 milhões à Secretaria de Saúde de Curitiba e a hospitais filantrópicos da capital paranaense, o ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), confirmou que sua esposa, a vice-governadora Cida Borghetti (PP), será candidata ao governo do Paraná e deu a entender que todo o grupo que dá apoio hoje a Beto Richa (PSDB) pode estar ao lado dela na campanha. Hoje, o grupo político de Richa parece rachado entre Cida e Ratinho Jr. (PSD).
Deputado federal licenciado, Barros deve deixar o ministério para tentar se reeleger na Câmara. O casal deve manter a aliança com o atual governador, Beto Richa (PSDB), apoiando sua candidatura ao Senado.
“Eu saio do ministério em abril, para concorrer à reeleição de deputado federal e para apoiar a candidatura da vice-governadora Cida Borghetti, que assumirá o governo e concorrerá à reeleição. E o nosso governador Beto Richa vai ao Senado. De todos os aliados que estão hoje no governo, eu tenho certeza de que todos nos acompanharão”, disse o ministro.
A cerimônia ganhou cara de campanha antecipada. Na mesa de honra, além de Barros, estavam Cida Borghetti e a filha do casal, a deputada Maria Victoria (PP). Em seu discurso, o ministro assegurou que Cida “será a primeira governadora do Paraná”.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *