O secretário-chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni e o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano, afirmaram que o governador Beto Richa está propenso a terminar o mandato. Com isso, Richa abriria mão de se licenciar do Palácio Iguaçu para disputar uma das cadeiras do estado ao Senado. Segundo as duas principais lideranças do PSDB no Paraná, a intenção do governador é aproveitar o “bom momento” pelo qual o Paraná passa e “tocar obras” que ele considera importantes.
Os tucanos desmentiram as declarações do ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), que, em evento oficial realizado na terça-feira (02/01), em Curitiba, deu como certa uma aliança de seu grupo político com Richa. No cenário descrito pelo ministro, Richa se lançaria candidato ao Senado e apoiaria a candidatura da atual vice-governadora Cida Borghetti (PP), esposa de Barros, ao governo do Paraná.
Em entrevista à Gazeta do Povo, Rossoni disse, após as declarações de Barros, consultou o governador sobre as negociações políticas e que Richa teria respondido que não houve qualquer definição quanto a alianças e candidaturas.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.