A expectativa era a de que saísse uma decisão definitiva a partir do encontro que Osmar Dias teve nesta sexta-feira (12/01) com o presidente nacional do PDT Carlos Lupi. Mas ainda não foi desta vez, a decisão foi adiada para março.
Por uma questão de princípio, Osmar não abdica de apoiar o irmão Alvaro, do Podemos, na disputa para o Palácio do Planalto, o que deixa o candidato pedetista Ciro Gomes sem palanque no Paraná. Mas, como condição para permanecer no PDT, Osmar pretendia obter de Lupi a liberação do compromisso partidário de apoiar Ciro.
Lupi desconversou e não houve decisão. Assim, Osmar decidiu adiar para março se fica no PDT e livre para para fazer campanha para Alvaro ou se sai do partido.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *