A oitava fase da Operação Pecúlio, deflagrada pela Polícia Federal e que apura desvios em Foz do Iguaçu, terminou nesta terça-feira (16/01) com a prisão do vereador Luiz José de Brito (PEN) e de outras cinco pessoas. Também 12 mandados de busca foram cumpridos.
O vereador foi preso preventivamente em sua residência, por volta das 6 horas. A porta da casa foi arrombada após dificultarem a ação dos policiais durante o cumprimento do mandado. Ele é acusado de fraudar licitações em serviços de radiologia contratados pelo Hospital Municipal de Foz.
Segundo o MPF, a proposta criminosa apresentada pelo vereador era de que 10% do valor arrecado pelas empresas de um dos colaboradores fosse repassado ao grupo criminoso. Além disso, o parlamentar propôs que fosse promovida a recomposição dos equipamentos de sua clínica particular, de acordo com a investigação. Os valores desviados, em tese, ainda não foram contabilizados.
A defesa do vereador Dr. Brito informou que aguarda decisão da Justiça para que o sigilo do processo seja retirado.

Foto: CMFI

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.