A defesa de Antonio Palocci protocolou no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, um pedido para que ele seja ouvido em segunda instância no processo sobre corrupção na Odebrecht. Condenado em primeira instância a 12 anos, 2 meses e 20 dias, o ex-ministro está preso.
Ele já prestou depoimento ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba, no ano passado, e se colocou à disposição para apresentar “fatos com nomes, endereços e operações realizadas.”
É na segunda instância que as apelações dos réus da Lava Jato são julgadas. A defesa de Palocci já pediu liberdade no TRF-4, e os pedidos foram negados. O último foi em agosto de 2017.
Quem analisará o pedido, protocolado nesta quinta-feira (08/02), será o desembargador João Pedro Gebran Neto.

Foto: Giuliano Gomes

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.