A Justiça do Distrito Federal negou um recurso do ex-ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), e manteve a obrigação de ele indenizar em R$ 20 mil o jornalista Felipe Recondo, por supostas ofensas proferidas em 2013.
Em março de 2013, Barbosa saía de reunião do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) quando foi abordado por Recondo – à época, repórter do jornal “O Estado de S. Paulo”. O jornalista começou a fazer uma pergunta, e foi respondido com rispidez por Barbosa.
“Me deixa em paz, rapaz. Me deixa em paz. Vá chafurdar no lixo como você faz sempre. […] Estou pedindo, me deixe em paz. Já disse várias vezes ao senhor. […] Eu não tenho nada a lhe dizer. Não quero nem saber do que o senhor está tratando”, disse. A resposta foi gravada em áudio e em vídeo.
A decisão da 4ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do DF, por unanimidade, é desta quarta-feira (21/02). Procurada, a assessoria do ex-ministro disse que não vai comentar o resultado do julgamento. O advogado do jornalista, Leonardo Furtado, afirmou que o entendimento do TJ “confirma a correção do processo e reafirma a condenação”.
A defesa de Joaquim Barbosa tinha entrado com um recurso chamado “embargo de declaração”. Os advogados do ex-ministro alegaram que a sentença deveria ser anulada porque não foram respeitados trâmites processuais quando não há unanimidade entre os desembargadores. A nova decisão reafirma o que foi julgado há dois anos.

Foto: Ueslei Marcelino

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.