Na tarde desta sexta-feira (23/02), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, rejeitou o habeas corpus que pedia a suspensão e a transferência do julgamento que está marcado para os próximos dias 27 e 28 de fevereiro.
O pedido foi feito na quarta-feira (22/02), depois que o ministro do Superior Tribunal de Justiça, Sebastião Reis Júnior, rejeitou o pedido de habeas corpus. Antes disso, a defesa do ex-deputado já havia tentado a suspensão do júri na primeira e segunda instância da justiça paranaense, mas também teve os pedidos negados.
Com a decisão do STF, está mantido o júri popular do ex-deputado Carli Filho, réu por duplo homicídio em um acidente de trânsito em maio de 2009, onde morreram Gilmar Rafael de Souza Yared e Carlos Murilo de Almeida.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.