O ex-senador Osmar Dias (PDT) cancelou a reunião que teria nesta terça (13/03) com a direção nacional do PSB em Brasília. E comunicou nesta segunda (12/03) em encontro da Executiva Estadual do PDT que pretende permanecer no partido e disputar o governo pela legenda como candidato de oposição. A principal dificuldade de Osmar nas negociações com o PSB era justamente o fato do partido ser controlado no Estado pelo grupo do governador Beto Richa (PSDB).
A articulação para levar Osmar para o PSB eram encabeçadas pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB). O grupo oferecia a garantia da legenda para que o ex-senador disputasse o governo. Mas isso significaria amenizar a postura oposicionista que Osmar vinha adotando. Além disso, o ex-senador exigia o controle do partido no Estado, o que foi descartado pelos deputados. O PSB do Paraná é presidido há anos por Severino Araújo, político ligado ao grupo de Richa.
Com a decisão de permanecer no PDT, Osmar agora deve avançar nas negociações para uma aliança com outros partidos, entre eles, o PMDB do senador Roberto Requião, o PRB e o PPS.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *