O juiz federal Sérgio Moro expediu um mandado de prisão para Gerson de Mello Almada, condenado na Operação Lava Jato. Ele é ex-vice-presidente e era um dos sócios da construtora Engevix.
O despacho de execução de pena assinado por Moro, responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância, é desta segunda-feira (19/03).
O advogado de defesa de Gerson Almada, Antônio Pitombo, informou que pretende recorrer aos tribunais superiores. “Pretendemos mostrar a impossibilidade de executar o acordao por erros judiciários graves”, disse.
De acordo com o juiz federal, Almada deve se apresentar na carceragem da Polícia Federal (PF), em Curitiba, na terça-feira (20/03). Depois, deve ser transferido para o Complexo Médico-Penal em Pinhais (CMP), na região metropolitana, onde estão outros presos da Lava Jato.
Em 2015, na primeira instância, o empresário foi condenado a 19 anos de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
Em 2017, o Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4) elevou a pena de Almada para 34 anos e 20 dias de reclusão, além de 680 dias de multa no valor de cinco salários mínimos.
Nessa ação penal, também foram condenados o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o operador financeiro Carlos Alberto Pereira da Costa. Ambos são operadores. Outro operador, Waldomiro Oliveira, que também foi condenado, está preso.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *