O delegado da Polícia Federal (PF), Josélio Azevedo, pediu para sair do Grupo de Inquéritos do Supremo Tribunal Federal (Ginq), que cuida de investigações envolvendo políticos e foi criado a partir da Operação Lava Jato. Ele anunciou que deixaria o grupo após mudanças na organização interna da nova gestão da PF.
Josélio também comunicou sua saída da liderança da Coordenação de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado, que também vai passar por mudanças na estrutura. O nome mais cotado para substituir Josélio na coordenação é o delegado Márcio Anselmo, um dos pais da Lava Jato em Curitiba.
Quem assume interinamente a chefia agora do Ginq, no lugar de Josélio, é a delegada Denisse Ribeiro.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.