O Partido Ecológico Nacional (PEN) pediu nesta terça-feira (10/04) ao ministro Marco Aurélio Mello para suspender o andamento de uma ação que pode rediscutir a permissão para prisão após segunda instância no Supremo Tribunal Federal (STF).
Em petição protocolada à tarde, a legenda desconstituiu o advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, como representante junto ao STF na ação e apresentou novos advogados.
O partido manifestou intenção de recuar de um pedido de liminar (decisão provisória) para impedir a prisão após condenação em segunda instância.
Relator da ação, o ministro Marco Aurélio Mello disse que nesta quarta-feira (11/04) levaria o pedido para julgamento no plenário.
No início da noite desta terça, os novos advogados do PEN protocolaram um novo documento no processo no qual pediram que a análise da liminar seja adiada em cinco dias.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.