A Justiça de Portugal voltou a prender o empresário luso-brasileiro Raul Schmidt, alvo de duas ações na Lava Jato. Em mais uma reviravolta no caso do suposto operador de esquemas de corrupção na Petrobras, o Supremo Tribunal de Justiça daquele país também negou os recursos da defesa que tentam impedir que ele seja extraditado para o Brasil.
Schmidt foi detido pela polícia na tarde de sexta (13/04). O STJ português revogou uma decisão anterior que permitia que Schmidt aguardasse em liberdade, mas com algumas medidas de coação, como apresentação periódica às autoridades, o julgamento dos recursos contra a extradição.
Existe um mandado de prisão preventiva contra Schmidt expedido pelo juiz federal Sergio Moro, da 13.ª Vara Federal de Curitiba. Assim, se extraditado, o empresário deve ser trazido à Polícia Federal na capital paranaense.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.