As cinco ações penais derivadas da primeira fase da Operação Carne Fraca chegaram nesta semana à etapa final, pouco mais de um ano após a Polícia Federal ter revelado um esquema de propina mantido no âmbito da Superintendência no Paraná do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). No total, 60 pessoas, entre servidores públicos e empresários, principalmente, foram transformadas em réus, e aguardam agora a sentença, pela absolvição ou pela condenação.
Levantamento realizado pela Justiça Federal do Paraná na sexta-feira (13/04) aponta que três dos cinco processos estão na fase de “alegações finais”, última etapa antes da sentença. Em outros dois processos, há apenas requerimento de diligências complementares, antecedendo as “alegações finais” e a sentença. Todos os cinco processos tramitam na 14ª Vara Criminal de Curitiba, vizinha da Lava Jato, e estão nas mãos do juiz federal Marcos Josegrei da Silva.
Desde a deflagração da Carne Fraca, em 17 de março de 2017, até agora, o magistrado conduziu 51 audiências sobre o tema, ouviu 218 testemunhas e fez 84 interrogatórios.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *