O Fórum de Entidades Sindicais (FES) vai protocolar nesta quarta-feira (18/04) um ofício pedindo a retirada do artigo 33 da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019, enviada pela governadora Cida Borghetti (PP) à Assembleia Legislativa nesta segunda (16/04). Como nos dois últimos anos, o projeto de lei mantém a suspensão da data-base do funcionalismo estadual. O FES reúne cerca de 20 sindicatos.
De acordo com o artigo 33 da LDO, os reajustes não podem acontecer “enquanto não forem implantadas e pagas todas as promoções e progressões devidas aos servidores civis e militares”, além de ser necessária “a disponibilidade orçamentária e financeira” do estado, respeitando ao limite da Lei Complementar Federal 156/2016.
Segundo a coordenadora do FES, Marlei Fernandes, o artigo não impede a aplicação da data-base, uma vez que, no último ano, o governo implementou todas as promoções e progressões. Fernandes também aponta que a receita do estado cresceu em 2017 e continua apresentando resultado positivo neste ano. No ano passado, o Paraná registrou superávit de R$ 1,9 bilhão.
Do lado do governo, uma das justificativas é a necessidade de adotar ajustes estruturais no gasto público e conter o crescimento das despesas, “dado que não há previsão de novos aumentos de tributos para os próximos anos”, consta no anexo de metas fiscais da LDO.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.