A Secretaria de Comunicação da Presidência da República informou por meio de nota nesta segunda-feira (30/04) que o cancelamento de viagem do presidente Michel Temer à Ásia foi motivado pela necessidade de se evitar “prejuízos” à economia em razão de eventual dificuldade de se fazer “votações importantes” no Congresso.
Segundo a nota, se Temer viajasse, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), também seriam obrigados a deixar o país devido ao calendário eleitoral – ambos são candidatos na eleição deste ano e, por esse motivo, não poderiam assumir a Presidência.
Na nota, o Planalto apontou entre as votações importantes para o governo no Congresso o remanejamento de verbas orçamentárias cobrir dívidas que deixaram de ser pagas pela Venezuela e por Moçambique a empresas exportadoras do Brasil.
Na última sexta-feira (27/04), o governo encaminhou projeto ao Congresso Nacional para direcionar cerca de R$ 1,2 bilhão do orçamento federal para cobrir o calote da Venezuela e de Moçambique.

Fonte: G1

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.