A direção da Petrobras encaminhou nesta segunda (28/05) uma carta a seus empregados pedindo que não participem da greve de 72 horas convocada pelos sindicatos de petroleiros para a próxima quarta (30/05).
No documento, a direção defende ainda a política de preços dos combustíveis. “Como a Petrobras e a sua força de trabalho podem melhor ajudar o Brasil neste momento? Não acreditamos que seja com paralisações e com pressões para redução de nossos preços”, diz o texto, ao qual a reportagem teve acesso.
Os sindicatos dos petroleiros alegam que a política de preços estabelecida pela gestão Pedro Parente é prejudicial à companhia por abrir espaço para a concorrência com combustíveis importados. A greve de 72 horas marcada para esta quarta pede a revisão da política e a saída de Parente.

Fonte: Gazeta do Povo

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.