Durante a sessão desta terça-feira (26/06) na Câmara de Curitiba, enquanto os parlamentares discutiam os projetos em pauta, ao fundo era possível ouvir os gritos de protesto de servidores municipais. Os funcionários, que estavam fora do plenário, se manifestavam contra a gestão do prefeito Rafael Greca (PMN) e também contra os vereadores da base do governo. O motivo eram as medidas de ajuste fiscal, cuja aprovação completa um ano nesta semana.
De acordo com Irene Rodrigues, coordenadora-geral do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc), o objetivo do ato é “denunciar o retrocesso” nas políticas municipais. “A imagem que Curitiba vende não é real. Naquela época, faltou debate dos projetos do ajuste fiscal e, agora, ainda falta diálogo”, afirma Rodrigues, se referindo à aprovação de projetos do Executivo por meio do regime de urgência.
Além do ato em frente à Câmara, os servidores também estão distribuindo, ao longo do dia, cartões postais com imagens de funcionários feridos e da votação na Ópera de Arame. A programação é de que hoje, às 17 horas, os postais sejam entregues nas feiras de inverno de Curitiba, realizadas no Centro da cidade.

Fonte: Gazeta do Povo

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.