No lugar dos vereadores, que estão em recesso parlamentar, os ocupantes da Câmara foram universitários, que vivenciaram, por esse curto período de tempo (cinco dias), como é o ofício de um parlamentar no Legislativo municipal.
A experiência, batizada de parlamento universitário, começou na última quinta-feira (28/07), quando os 38 estudantes tomaram posse como vereadores. Todos alunos do curso de Direito, eles foram selecionados pelo Partido Democrático Universitário (PDU), também do curso de Direito da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que organizou o evento junto à Câmara. Eles foram escolhidos entre 52 inscritos, por meio de uma prova sobre o regimento interno da Casa e a respeito ao processo legislativo.
Na inscrição, os candidatos tiveram que indicar, além disso, quais eram os partidos aos quais gostariam de pertencer durante os dias como vereadores universitários. A composição final ficou como a da legislatura atual da Câmara, com formação de blocos e escolha de lideranças.
Essa não foi a única semelhança do parlamento universitário com o cotidiano da Câmara: os estudantes apresentaram projetos, debateram as propostas em comissões semelhantes às que existem na Casa e, nesta quarta-feira (04/07), apreciaram os textos em plenário. A sessão contou com placar de votação eletrônico, transmissão pelo YouTube e publicações em tempo real na conta do Twitter da Câmara, como acontece nas sessões ordinárias.
Entre as iniciativas estavam pautas bem distintas das debatidas normalmente na Casa. Foi aprovada, por exemplo, uma norma que obrigaria os restaurantes populares de Curitiba a oferecerem refeições adaptadas à população com restrições alimentares para atender, por exemplo, quem não consome carne suína, como muçulmanos e alguns judeus.

Fonte: Gazeta do Povo

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *