A Procuradoria Geral da República (PGR) decidiu analisar se suspende o acordo de delação de Carlos Alexandre de Souza Rocha na Lava Jato em razão de crimes que ele teria voltado a cometer.
Segundo a procuradora-geral, Raquel Dodge, há indícios graves de que o delator, conhecido como Ceará, cometeu crimes mesmo após ter assinado o acordo com o Ministério Público Federal.
O delator está preso desde maio deste ano, suspeito de participar de esquema de lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas.
A decisão da PGR foi comunicada nesta quarta-feira (04/07) ao ministo Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.
Se a Procuradoria pedir a rescisão do acordo, caberá a Fachin analisar o caso.

Fonte: G1

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *