O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) arquivou um pedido de providência contra o desembargador Clayton Camargo, ex-presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR). O magistrado era alvo do procedimento por causa de uma acusação de tráfico de influência para que seu filho, Fábio Camargo, fosse eleito para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR). Em maio, outro procedimento, em relação a uma suposta variação incompatível do patrimônio do magistrado, também foi arquivado no órgão.
O caso arquivado em julho foi instaurado em 2013 para apurar se um decreto judiciário e um projeto de lei encaminhado pelo Poder Judiciário em conjunto com Poder Executivo do Paraná tiveram a finalidade de “angariar apoio político para a eleição” do filho do desembargador.
“Não existem evidências aptas a sugerir a existência de possíveis infrações disciplinares praticadas pelo Desembargador Clayton Coutinho de Camargo, razão pela qual o feito deve ser arquivado”, afirmou o corregedor nacional de Justiça, o ministro João Otávio de Noronha.
Ao arquivar o procedimento, Noronha argumentou que Fábio Camargo é “figura de notória trajetória política, o que o habilitava para a disputa e eleição para o cargo em questão” uma vez que havia ocupado o cargo de vereador e estava no segundo mandato de deputado estadual.

Fonte: Gazeta do Povo

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.