Os grupos de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e Especial de Proteção ao Patrimônio Público (Gepatria), do Ministério Público do Paraná (MP-PR), prenderam na manhã desta terça-feira (24/07) seis empresários ligados a dois grupos de coleta de resíduos sólidos com sedes nos municípios de Araucária e Nova Esperança do Sudoeste. Eles teriam envolvimento em fraudes que envolvem formação de cartel e pagamento de vantagens a funcionários públicos do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e de prefeituras do interior. As prisões fizeram parte da Operação Container, deflagrada em conjunto com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e apoio da Polícia Militar (PM).
De acordo com Leonir Battisti, coordenador estadual do Gaeco, esses dois grupos tinham braços em pelo menos oito empresas do setor, que foram alvo de mandados de busca e apreensão.
Dos doze mandados de prisão emitidos pela Justiça Estadual, seis foram direcionados a empresários e funcionários das empresas. Eles foram presos preventivamente. Os outros mandados são temporários (com prazo de cinco dias) e envolvem os servidores do IAP e pessoas que tinham participação menor nas consequências desse sistema.

Fonte: Gazeta do Povo

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.