Dois especialistas em causas eleitorais afirmam que Beto Richa pode continuar sua campanha como candidato a senador: a condenação que ele sua mulher, Fernanda, sofreram no Tribunal de Justiça por ter usado verba do governo para se hospedar em Paris sem compromissos oficiais a cumprir, não o torna inelegível.

Um dos advogados até aventa a possibilidade de se tornar inelegível, mas só se houvesse comprovação de que se tratou de um delito doloso e se os desembargadores (três a dois) mencionaram que a pena abrange a inelegibilidade e não apenas devolução dos R$ 3.500,00 que gastou irregularmente.

O segundo diz que, por se tratar de uma ação popular e não por improbidade, a condenação não atinge seu direito de disputar a eleição.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *