O Ministério Público Eleitoral no Paraná protocolou, nesta quarta-feira (08/08), um recurso contra a liminar que retirou da Justiça Federal o inquérito instaurado contra o ex-governador Beto Richa (PSDB). O processo – instaurado para apurar se a campanha de reeleição do tucano, em 2014, recebeu R$ 2,5 milhões da Odebrecht, via caixa 2 – havia sido remetido à Justiça Eleitoral, por liminar deferida pelo desembargador federal Luiz Fernando Wowk Penteado.

No recurso de agravo de interno, procuradora regional eleitoral, Eloísa Helena Machado, apontou que há novos elementos probatórios nos autos, que demonstrariam a conexão de parte dos fatos apurados com o objeto das investigações conduzidas pela Operação Lava Lato. Com isso, ela requereu que as apurações sejam dividas: que os delitos eleitorais imputados a Richa sejam apurados pelo Juízo da 177ª Zona Eleitoral; e que os “delitos comuns” voltem a tramitar na 13ª Vara Federal, cujo titular é o juiz Sérgio Moro.

Fonte: Gazeta do Povo

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *