O presidente Michel Temer voltou atrás e decidiu retirar do Orçamento de 2019 o reajuste dos servidores do Executivo. A decisão foi tomada em reunião no Palácio do Planalto na manhã desta sexta (31/08), prazo máximo para que o Executivo envie ao Congresso a proposta de Orçamento para o ano que vem.

A medida vai gerar uma economia de R$ 6,9 bilhões aos cofres públicos, segundo o Ministério do Planejamento. O objetivo do adiamento é ajudar o governo a fechar do Orçamento de 2019. Com a retirada do reajuste – e a consequente economia – será possível cumprir a meta fiscal do próximo ano.

Na semana passada, Temer tinha decidido manter o reajuste dos servidores para 2019. A decisão aconteceu depois de o presidente fechar um acordo para incluir o aumento do Judiciário. A avaliação é que era difícil dar aumento para um setor específico e não dar para todos os outros servidores.

Nesta sexta (31/08), Temer voltou atrás. Com isso, os servidores devem ter reajuste somente em 2020. No caso do Judiciário, o reajuste está mantido.

Fonte: Gazeta do povo

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.