A governadora e candidata à reeleição, Cida Borghetti (PP), afirmou hoje que o ex-governador Beto Richa (PSDB), preso ontem na operação “Rádio Patrulha”, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), não deve continuar como candidato ao Senado de sua chapa. Em entrevista à RPC TV, Cida disse que a questão já está sendo discutida pela coligação.

“Eu acho que não é possível”, afirmou. “Não é confortável”, alegou. Cida garantiu que como vice de Richa até abril deste ano, nunca teve conhecimento das acusações que pesam contra o ex-governador, investigado sobre um esquema de desvio de recursos e lavagem de dinheiro em obras de estradas rurais no programa “Patrulha do Campo”. “(O programa) era administrado pelo secretário de Agricultura, Norberto Ortigara, coordenador do plano de governo do candidato Ratinho Júnior”, lembrou a governadora.

Ela voltou a afirmar que Richa deve “responder por seus atos” e destacou novamente ter criado a divisão de combate à corrupção.

Richa foi preso ontem em uma operação que investiga fraude em licitação para obras em estradas rurais. Além dele, foram presos também a esposa do ex-governador e ex-secretária da Família, Fernanda Richa, o irmão do tucano e ex-secretário da Infraestrutura, José Pepe Richa, o ex-chefe de gabinete, Deonilson Roldo, entre outros integrantes do governo de Richa, além de empresários envolvidos no esquema.

Fonte: Bem Paraná

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *