O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, acolheu pedido da defesa do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) e mandou soltar o tucano, na noite de sexta-feira (14/09). A informação é da Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo. A decisão de Mendes ocorre pouco tempo depois do juiz Fernando Fischer, da 13ª Vara Criminal de Curitiba, determinar a prisão preventiva de Beto Richa, quando não há prazo para soltura.

Richa foi preso em Curitiba na terça-feira (11/09), no âmbito da Operação Rádio Patrulha, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público do Estado do Paraná (MP-PR).

A defesa de Beto Richa tinha pedido a revogação da prisão diretamente ao ministro Gilmar Mendes, sob o argumento de que ele era o relator da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 444 (ADPF 444), na qual o STF proibiu as chamadas conduções coercitivas. Para a defesa do tucano, a prisão de Richa foi decretada para burlar o veto à condução coercitiva.

Fonte: Gazeta do Povo

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.