Após a conclusão nesta semana de ação por improbidade administrativa que acusa o ex-governador Beto Richa (PSDB) de participar de um esquema de corrupção que desvio dinheiro obras em escolas públicas estaduais, foi publicado um vídeo com imagens de uma depoimento prestado por Richa em abril do ano passado, como parte das investigações da Operação Quadro Negro.

O depoimento já havia sido citado pelo tucano quando falou novamente aos procuradores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em outra operação, a Rádio Patrulha, que o prendeu por quatro dias em setembro, por suspeita de participação em esquema de fraude em licitações de um programa de manuntenção de estradas rurais.

No depoimento que veio a público nesta quarta-feira (03/10), Richa nega conhecer trâmites que teriam permitido a permanência do esquema de desvio de recursos da Secretaria de Estado da Educação (Seed). Alguns trechos, entretanto, chamam atenção, como quando Richa admite que concedeu cargo em conselho consultivo da Sanepar ao ex-diretor de Engenharia da Seed, Maurício Fanini, hoje delator da Quadro Negro, para complementar o salário do ex-aliado. Ele faz a afirmação aos 7 minuto e 50 segundos de depoimento.

“Sei que ali ocorriam as licitações, mas se era exatamente… Eu sei que quando a gente arrumou o cargo a remuneração era baixa. Até foi dado um cargo também no conselho da Sanepar para complementar o salário. Não me lembro qual era o valor do cargo dele”, diz Richa.

Fanini foi diretor de Pavimentação da Secretaria Municipal de Obras Públicas, pasta comandada pelo então vice-prefeito de Curitiba, Beto Richa entre 2002 e 2003.

Quando Richa iniciou mandato no governo do Paraná, em 2011, Fanini se tornou diretor de Engenharia, Projetos e Orçamentos da Superintendência de Desenvolvimento Educacional (Sude), braço da Secretaria da Educação. Na Sude, Fanini ficou durante todo o primeiro mandato de Richa, entre 2011 e 2014. No período, ele também tinha uma cadeira no Conselho de Administração da Sanepar.

No segundo mandato de Richa, em 2015, Fanini ganhou a missão de recriar a Fundepar, autarquia que ficaria responsável por toda a parte administrativa da pasta de Educação, como contratos de obras, de merenda, de transporte. Só foi interrompido pela Operação Quadro Negro.

Fonte: Bem Paraná

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.