O ministro Gilmar Mendes, do STF, acaba de revogar a prisão preventiva de Pepe Richa, irmão do ex-governador Beto Richa e ex-secretário estadual de Infraestrutura e Logística e lhe concedeu salvo-conduto para que não volte a ser preso pelos mesmos fatos. A decisão de Gilmar se estende a outros sete presos: Elias Abdo, Ivano Abdo, Evandro Vianna, Claudio Machado, José Julião Terbai, José Camilo Teixeira e Ruy Sergio Giublin. A decisão, obtida em primeira mão pelo Contraponto, está reproduzida abaixo.

Todos estavam presos preventivamente desde o dia 26 de setembro por ordem do juiz Paulo Sergio Ribeiro, da 23.ª Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, por envolvimento na Operação Integração II – 55.ª fase da Lava Jato – que investiga irregularidades nas concessões rodoviárias com distribuição de benefícios para agentes públicos.

Gilmar acatou o argumento da defesa segundo o qual os acusados tinham sido preso com base em apurações coletadas pela Operação Rádio Patrulha (Gaeco), que já tinham sido afastadas em decisão anterior, de 14 de setembro – aquela em que foram soltos também o ex-governador Beto Richa e a esposa Fernanda.

Veja a íntegra da decisão de Gilmar Mendes:

decisão-gilmar-1

Fonte: Contraponto

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.