A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou nesta quarta-feira (10/10) o ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Aroldo Cedraz, seu filho, o advogado Tiago Cedraz e outras duas pessoas por tráfico de influência.

Eles são acusados de negociar e receber dinheiro da UTC Engenharia para influenciar o julgamento de processos sobre a Usina Angra 3 que tramitam no TCU.

A denúncia foi encaminhada ao relator do inquérito que investiga o caso no Supremo Tribunal Federal, ministro Edson Fachin. As investigações têm como base a delação do ex-presidente da UTC Ricardo Pessoa.

Na época em que se tornou pública a delação de Pessoa, Aroldo divulgou uma nota para negar as denúncias. Ele disse que sempre agiu com “total isenção” e que suas ações “sempre se pautaram pela ética, lisura e respeito aos princípios republicanos”.

Também no período em que saiu a delação, Tiago Cedraz negou irregularidades e declarou que vai provar a inocência do cliente.

A assessoria de imprensa do TCU disse que o tribunal não vai se manifestar sobre a denúncia da PGR.

Fonte: G1

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.