A Copel tenta vender por no mínimo R$ 19,3 milhões uma aeronave que foi comprada por R$ 16,5 milhões no início da gestão do ex-governador Beto Richa (PSDB). Com preço mínimo de venda cerca de R$ 3 milhões a mais do que o valor pago seis anos antes, o leilão aberto pela estatal foi deserto.

O avião (King Air B300) voou pouco mais de 1,2 mil horas após a compra. A Copel afirma que a diferença de preço se dá pelo fato de que é “praxe do mercado que o valor de aeronaves esteja vinculado ao dólar”. A resposta foi feita a um pedido de informação do coletivo de jornalistas do Livre.jor.

Com isso, em dezembro de 2011, quando foi realizada a compra, a cotação do dólar era de R$ 1,85. Em agosto deste ano, no lançamento do edital, o dólar estava cotado em R$ 4,07. Assim, em vez de uma valorização de R$ 3 milhões, a diferença dos preços de compra e de mínimo para venda representa uma desvalorização de 53%. Ou seja, enquanto que a compra, em 2011, com a conversão da moeda, teria saído por cerca de US$ 8,9 milhões, pelo preço mínimo de leilão pedido pela Copel neste ano, a mesma aeronave poderia ser vendida a US$ 4,7 milhões.

Fonte: Bem Paraná

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.