O Senado Federal terá a partir de 2019 sua composição mais fragmentada da história. Serão 21 partidos representados na Casa – 5 legendas a mais do que a composição atual. Ingressam PSL, Pros, Solidariedade, PRP e PHS.

Entre os novos partidos, o destaque vai para o PSL, de Jair Bolsonaro. A sigla terá representação pela 1ª vez no Senado e já estreia com 4 congressistas eleitos: Flávio Bolsonaro (RJ), Major Olímpio (SP), Soraya Thronicke (MS) e Selma Arruda (MT).

A maior bancada continuará sendo do MDB, mas com uma redução significativa. Até 2018, o partido tinha 18 cadeiras. Agora terá 11. A 2ª maior bancada será a do PSDB, que também caiu, de 12 para 8 assentos.

O PT teve seu contingente de congressistas reduzido pela metade. Passou de 12 senadores para 6.

O DEM elegeu 4 novos nomes e passa a ter 7 senadores.

Apesar do pequeno desempenho da candidata a presidente, a Rede passou de 1 para 5 senadores.

Confira a seguir a composição do Senado em 1º de fevereiro de 2015 e uma previsão (ainda sujeita a alterações) de como será a distribuição dos partidos a partir de 2019.

Fonte: Senado Notícias

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.