O ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) defendeu nesta quinta-feira 11 que a deputada federal Tabata Amaral saia do partido após ter votado de forma favorável à Reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro. Para ele, Tabata cometeu um “erro indesculpável”.

Candidato do PDT à presidência da República em 2018, Ciro avalia que não há mais lugar para Tabata na legenda. Nas redes sociais, a deputada tem sido chamada de “traidora”. Ela postou um vídeo nesta quarta afirmando que seu voto não havia sido comprado, e sim que fora formado por “convicção”.

“Para mim, neste momento, ainda estou com aquele sofrimento que no verso de Djavan fala em ‘desgosto de filha’ e esse sentimento não é bom conselheiro para providências que devemos tomar”, disse Ciro em um evento realizado na Câmara de Vereadores de Porto Alegre.

“Não acho, francamente, que ela tenha mais lugar para ficar no PDT. Acho que ela deveria sair, assim como os outros deputados do partido que votaram a favor da reforma também”, acrescentou.

Reportagem: Brasil 247.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.