O presidente do PSL, Luciano Bivar (PE), afirmou que caberá à executiva nacional do partido analisar a expulsão do deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP), já que o partido não tem conselho de ética.

Frota tem sido alvo de ataques dentro da sigla e já enfrenta processo no diretório nacional. O assunto será debatido essa semana.

Bivar diz que as retaliações já impingidas a Frota, como a perda da vice-liderança e a retirada de comissões, foram por “prevenção”.

“Sentimos ele um pouco desalinhado com a legenda”, disse o deputado.

O movimento para expulsar Frota do partido ganhou força na semana passada com adesão da deputada Carla Zambelli: “Ele se pronuncia por diversas vezes em nome do partido, dando a entender que seria opinião da maioria”.

A lista dos parlamentares que querem expulsar Frota é encabeçada pelo seu arqui-inimigo Major Olímpio e conta também com, além da deputada Carla Zambelli, Caroline di Toni (SC) e Bia Kicis (DF) e pelo deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança (SP).

Pelo Twitter, Frota respondeu à ameaça com ironia: “Que coisa feia que colegas que eu tenho. É bom para eu conhecer”. No post, ele marcou a página nacional do partido, a das deputadas Caroline de Toni (PSL-SC),  Bia Kicis (PSL-DF) e Joice Hasselmann (PSL-SP) e do líder do partido, Major Olímpio.

Reportagem do site Revista Fórum.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.