A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) orientou os sindicatos filiados a convocarem Assembleia Nacional de Jornalistas para o dia 21 de novembro. A mobilização é uma resposta ao governo Bolsonaro, que pretende acabar com o registro profissional da categoria e precarizar, ainda mais, o jornalismo brasileiro. A Federação também agendou para 04 de dezembro um Dia Nacional de Lutas.

A Medida Provisória (MP) 905/19 prevê uma série de ataques aos direitos dos trabalhadores e, em especial dos jornalistas, colocando fim à regulamentação profissional – Decreto-Lei 972/1969, que prevê a obrigação de registro para o desempenho da atividade. Além disso, a MP flexibiliza a jornada de trabalho de cinco horas, estabelecida no artigo 303 da CLT, ampliando além do limite de 7 horas.

Para a Fenaj, apesar da declaração do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de que a parte da MP que afeta diretamente os jornalistas será retirada no Congresso, é preciso organizar e mobilizar a categoria para ações de pressão, especialmente junto aos deputados e senadores, pela derrubada da MP.

“Essa grande assembleia é pra demonstrar a organização dos jornalistas em defesa da profissão e do Jornalismo. Precisamos pressionar deputadas e deputados para que derrubem a medida provisória”, destaca Paula Padilha, diretora da executiva da Fenaj.

PARANÁ

A Direção do SindijorPR já trabalha na organização da Assembleia Nacional dos Jornalistas no Paraná. Também estão convocados para esta atividade estudantes e jornalistas não sindicalizados. O Sindicato ainda avalia a possibilidade de transmitir a assembleia pela Internet, para que profissionais de outras regiões do estado possam acompanhar as discussões.

“O momento é de união da categoria. Todo jornalistas deve ser contra a MP e os retrocessos trabalhistas impostos pela medida. A profissão tem passado por sérias transformações e não pode cair num limbo sem qualquer regulamentação para atuação profissional”, destaca Gustavo Henrique Vidal, diretor-presidente do SindijorPR.

O SindijorPR já avalia outras ações para enfrentar o ataque do governo Bolsonaro aos jornalistas. Todas as propostas serão avaliadas e discutidas com os trabalhadores durante a assembleia. O Sindicato também deve convocar representantes de outras categorias que são alvo da MP 905, além de sindicatos e movimentos de trabalhadores parceiros.

ASSEMBLEIA 19h30

Na capital paranaense, a Assembleia Nacional dos Jornalistas será no auditório do Departamento de Comunicação da Universidade Federal do Paraná (Rua Bom Jesus, 650 – Térreo – Juvevê). Na Subseção de Foz do Iguaçu será no Centro de Direitos Humanos e Memória Popular (Alameda Baturíra, 146 – Vila A). Em Ponta Grossa a assembleia acontece na Unisecal – Campus Ernesto Vilela (Rua Ernesto Vilela, 61 – Centro). A subseção de Cascavel ainda avalia o melhor local para reunir os jornalistas da região.

ASCOM – Sindijor.

Imagem: Arquivo.

guazelli

Todos Posts

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado.